Bem-vindo ao "Cantando com a História"

A História tem provado que durante séculos, desde os primeiros dias do cristianismo, a música sacra tem se unido à Escritura Sagrada na missão de conquistar almas. A Escritura é a revelação de todo plano divino da redenção e por meio do conhecimento desta revelação os homens expressam sua adoração à Deus. O Cristianismo é conhecido como a "Religião que Canta" e a Igreja de Jesus, vitoriosa e gloriosa, canta a redenção garantida pelo Senhor e Salvador Jesus Cristo que venceu a morte e vive. A música sacra, portanto, é uma herança que temos recebido, resultdado de vários séculos de esforço de homens e mulheres que dedicaram sua vida a Cristo. Temos a responsabilidade de conservar esta herança e aumentá-la tanto quanto possível.

O que se pode perceber através do livro do Apocalipse é que a música é uma arte que continuará sendo utilizada a serviço da adoração que a igreja fará no céu. O Reverendo Manuel Avelino de Souza, conhecido como “Águia do Púlpito Batistapor fazer da pregação do Evangelho sua vida, reconhecia o valor da música no culto e dizia aos coristas da sua igreja: “Minha missão de pregar findará, mas vocês continuarão cantando louvores no céu”. De fato, a música é um elemento histórico presente na adoração que o homem presta a Deus na terra e continuará sendo no culto que prestará a Deus no céu, eternamente. Estou certo de que os cristãos cantarão melhor e com muito mais expressão, se tiverem ciência dos motivos que inspiraram os autores e compositores dos hinos.

Edson Marques

 

Princípios para o Culto Cristão - Augustus Nicodemus

 

www.youtube.com/watch?v=9qsZ_0F2NcM&feature=share

 

A Loucura da Música (I Co. 1:18-25)

A pregação da Palavra não visa atender aos anseios dos ímpios; visa atender aos anseios dos santos. Na verdade, a correta pregação da Palavra, centralizada em Cristo, é escândalo e loucura para este mundo pecador.

Se a música cristã contemporânea fosse rica da Palavra, certamente “os que se perdem” não gostariam dela, mas “os que foram destinados para a salvação” seriam por ela atraídos. Se a música cristã contemporânea tivesse mais da “loucura de Deus” e da “fraqueza de Deus” seria muito mais sábia e forte do que a música do mundo.

Mas a cada dia vemos sendo introduzidas músicas que estão cheias da sabedoria e força dos homens. E isto é loucura! (I Cor 1: 19 e 20).

Quando Jesus foi crucificado, os anseios eram que ele descesse da cruz (Marcos 15:21-32), porém o poder e a sabedoria de Cristo não foi descer da cruz e se mostrar o Messias, ao contrário, foi permanecer na cruz até a morte. Isto foi escândalo para os judeus que queriam sinais e loucura para os gregos que queriam sabedoria.

O mundo quer fazer com que a música da igreja desça da cruz e se torne uma música agradável a ele, e tem muita gente achando que isto é poder e sabedoria. “Como, porém, haveríamos de entoar o canto do Senhor em terra estranha?” (Salmo 137:4). Comentando o Salmo 137, Calvino disse: “os opressores não nutriam nenhum desejo real de ouvir os cânticos sagrados dos judeus, mas dirigir insultos e blasfêmia contra Deus”. Os opressores queriam se divertir com aquilo que era coisa séria em Israel. Como disse o pregador D.L.Moody: “como poderiam cantar os hinos sagrados dos cultos do templo para divertimento dessa gente em terra estranha? [...] Seria um ato de traição contra Sião”.

Musica cristã para passar horas inativas!? Tal é a demanda popular dos nossos dias. Estamos em um mundo que exige de nós entretenimento, e quer que façamos da Religião um espetáculo para diverti-lo. “Mas nós temos uma agenda muito mais séria, ainda que menos popular”, disse Spurgeon.

Mas tem ainda outra coisa: A RECIPROCA É VERDADEIRA! Ou seja: “como entoaremos o canto estranho na terra do Senhor?” Poderia um das canções de Babilônia ser cantada no culto do templo em Israel? Será que os judeus levariam um canto dos opressores para a adoração em Jerusalém? Será que eles iriam querer em suas músicas qualquer semelhança que lhes lembrassem da opressão do cativeiro? Será mesmo que aqueles músicos que preferiam perder a capacidade de tocar harpas e de cantar do que esquecer-se da santidade de Jerusalém (137:5-6) levaria uma música daquela gente para o seu culto? Não era apenas uma questão de gosto, cultura e costumes. Definitivamente não era! Era, antes, uma distinção de natureza espiritual.

Edson Marques

 

O Debate Sobre a Música Cristã

Nos últimos anos, diversos livros que expõem a insensatez de usar a música do mundo na igreja tem surgido. E surgirão outros. Este livro não é, nem reivindica ser, a palavra final sobre este assunto. Mas, também, ele não foge do fato de que nós estamos em uma batalha. Os evangélicos que colocam a paz acima de tudo, que querem fazer a paz antes que o primeiro projétil seja disparado, acharão que partes dos argumentos de Tim Ficher são incômodas, não porque não sejam bíblicas ou não tenham lógica, mas porque não proclamam a paz a qualquer custo. Pessoas rixosas que não deixam nenhum sobrevivente encontrarão pouco apoio para um espírito não perdoador. Mas os crentes bíblicos, que buscam informações equilibradas e racionais sobre o assunto controverso de música cristã, irão se deleitar neste livro.

ALTAMENTE RECOMENDADO!

 

31 de outubro, dia da Reforma Protestante

Conheça a história do hino "Castelo Forte" de Martinho Lutero. Saiba porque este hino marcou a história da Igreja e ficou conhecido como o "Hino da Reforma Protestante". Clique aqui.

 

Salvação Perfeita!

Tenho sido convencido cada dia mais pelas Escrituras, que o conteúdo da música cristã deve ser idêntico ao conteúdo da Bíblia. A função da música na igreja é ser “serva da Palavra”, como disse Lutero.

Um dos textos da Bíblia que muito me ensina isto é Deuteronômio 32. A última coisa que Moisés, antes de morrer, deixou para o povo, para que este não se desviasse da Palavra de Deus, foi um cântico. Moisés conhecia muito bem o poder da música e sua utilidade para gravar no coração do povo a Palavra de Deus: “Moisés falou todas as palavras deste cântico aos ouvidos do povo... disse-lhes: Aplicai o coração a todas as palavras que, hoje, testifico entre vós, para que ordeneis a vossos filhos que cuidem de cumprir todas as palavras desta lei. Porque esta palavra não é para vós outros cousa vã; antes, é a vossa vida; e, por esta mesma palavra, prolongareis os dias na terra a qual, passando o Jordão, ides para a possuir”. (Deuteronômio 32:44-47).

Para o teólogo Terry Johnson, a adoração deve estar saturada da Palavra de Deus. Ele diz que “a adoração 'em verdade' deve ser cheia das Escrituras. A adoração não deve somente ser governada pela Palavra, ela tem de estar saturada da Palavra. A Bíblia provê tanto a estrutura quanto o conteúdo de nossa adoração... na adoração nós oramos a Bíblia, cantamos a Bíblia, lemos a Bíblia e pregamos a Bíblia... Nossos cânticos deveriam ser ricos de conteúdo bíblico e teológico”. (Adoração Reformada, p. 40-43).

Certo dia eu estava cantando o hino “Salvação Perfeita”, de Philip Paul Bliss, e parei para refletir o que diz a letra deste hino. Enquanto cantava me vieram à mente algumas porções da Bíblia, sobretudo da Carta aos Hebreus. O hino me conduziu à leitura de toda a Carta aos Hebreus. Como esta letra é rica das Escrituras! Este hino se refere à doutrinas centrais da fé cristã como a Graça de Deus, a Suficiência do Sacrifício de Cristo, a Segurança do Crente de sua Salvação, dentre outras tantas. O autor expressou de tal forma as verdades bíblicas que para cada verso pode ser encontrado pelo menos um texto correspondente só na Carta aos Hebreus, conforme se pode ver abaixo:

 

Hino Salvação Perfeita

Livres do medo! Já Resgatados!

...mas pelo seu próprio sangue, entrou no Santo dos Santos, uma vez por todas, tendo obtido eterna redençãoHebreus 9:12

Cristo morreu por nossos pecados!

...agora, porém, ao se cumprirem os tempos, se manifestou uma vez por todas, para aniquilar, pelo sacrifício de si mesmo, o pecadoHebreus 9:26

Na sua cruz o pacto se fez,

Por isso mesmos, ele é o Mediador da nova aliança, a fim de que, intervindo a morte para remissão das transgressões que havia sob a primeira aliança, recebam a promessa da eterna herança aqueles que têm sido chamadosHebreus 9:15

Fomos remidos de uma vez.

Nessa vontade é que temos sido santificados, mediante a oferta do corpo Jesus Cristo, uma vez por todasHebreus 10: 10

Sim, de uma vez! Amigo, acredita No Salvador tens sorte bendita!

Por esta razão, importa que nos apeguemos, com mais firmeza, às verdades ouvidas, para que delas jamais nos desviemosHebreus 2:1

Cristo, na cruz, a Lei satisfez

Jesus, porém, tendo oferecido, para sempre, um único sacrifício pelos pecados, assentou-se à destra de DeusHebreus 10:12

E redimiu-nos de uma vez!

Porque, com uma única oferta, aperfeiçoou para sempre quantos estão sendo santificadosHebreus 10:14

Ao malfeitor, que a pena merece,

Sem misericórdia morre pelo depoimento de duas ou três testemunhas quem tiver rejeitado a lei de MoisésHebreus 10:28

Vida, perdão e paz oferece

Também de nenhum modo me lembrarei dos seus pecados e das suas iniquidades, para sempreHebreus 10:17

Vem a Jesus com santa avidez

Acheguemos-nos, portanto, confiadamente, junto ao trono da graça, afim de recebermos misericórdia e acharmos graça para socorro em ocasião oportunaHebreus 4:16

Pois te recebe de uma vez!

Por isso, também pode salvar totalmente os que por ele se chegam a Deus, vivendo sempre para interceder por elesHebreus 7:24

Graça real! Não há mais castigo!

Pois, para com as suas iniquidades usarei de misericórdia e dos seus pecados jamais me lembrareiHebreus 8:12

Não mais temor, nem sombra ou perigo!

e livrasse todos que, pelo pavor da morte, estavam sujeitos à escravidão por toda vidaHebreus 2:15

Vestes reais, não triste nudez,

Cristo enriquece de uma vez!

 

Porque não somente vos compadecestes dos encarcerados, como também aceitastes com alegria o espólio dos vossos bens, tendo ciência de possuirdes vós mesmos patrimônio superior e durávelHebreus 10:34

Filhos de Deus” - Oh! Gozo inaudito!

Eis aqui estou e os filhos que Deus me deuHebreus 2:13

Deus nos amou em grau infinito

Porque o Senhor corrige a quem ama e açoita a todo filho a quem recebeHebreus 12:6

Nesta clemência não há dobrez,

Porque não temos sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; antes, foi ele tentado em todas as cousas, à nossa semelhança, mas sem pecadoHebreus 4:15

Há segurança de uma vez!

Assim também Cristo, tendo-se oferecido uma vez para sempre para tirar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o aguardam para a salvaçãoHebreus 9:28

 

Depois de cantar um hino como este, podemos, conscientemente, dizer: Amém!

Em breve colocarei aqui a história deste hino.

Edson Marques

 

90 Anos da Harpa Cristã

 

Hinário oficial das Assembleias de Deus no Brasil, a Harpa Cristã completou em 2012 noventa anos de existência. A primeira edição foi lançada na Assembleia de Deus em Recife (PE) no ano de 1922.

 

Ao longo destes 90 anos foram inseridos hinos na Harpa Cristã, cujo conteúdo teológico é próprio da Teologia Pentecostal, o qual não coaduna com a Teologia Cristã Reformada. Um exemplo disso são os hinos que dão ênfase à doutrina do revestimento de poder pelo batismo com o Espírito Santo. Uma vez que o principal critério para se avaliar um hino é a sua coerência com a correta interpretação das Escrituras, encontramos, em muitos destes hinos, problemas teológicos à luz daquilo que a Bíblia ensina sobre o Batismo com o Espírito Santo. Por outro lado, este hinário preservou muitos dos grandes hinos da fé, que também estão presentes nos demais hinários brasileiros, tais como Salmos e Hinos, Cantor Cristão e Hinário Novo Cântico. De qualquer forma, vale a pena conferir a história deste Hinário.

 

Conheça a história deste hinário:

Clique na imagem acima para acessar o site oficial da Harpa Cristã

Para fazer download da História da Harpa em PDF, clique aqui

Novidades

Porque Ele Vive ("Because He Lives")

03/09/2013 00:00
Vivemos dias difíceis. O cenário é desanimador. Violência, injustiça, imoralidade, corrupção, infidelidade... O que pode nos dar esperança? Cristo vive! Eis nossa Esperança. Conheça a história...

Pequena Vila de Belém

13/12/2012 11:10
Conheça a história de um dos mais belos hinos de Natal, cuja composição envolveu dois grandes servos de Deus: o pregador Brooks e o organista Redner.   Para ler a história deste hino...

Tu és Fiel

29/10/2012 23:26
Muitos hinos surgem de uma experiência dramática particular, mas este hino foi simplesmente o resultado da fidelidade de Deus manifesta dia após dia sobre a vida do autor, que sempre viveu em...

Ao Deus Grandioso (Quão Grande és Tu!)

11/10/2012 13:41
Conheça a história de mais um dos grandes hinos da fé cristã. Sua letra se remete ao Salmo 19:1 - "Os céus proclamam a glória de Deus, e o firmamento anuncia as obras das suas mãos". Onde quer...

Guia Divino

09/10/2012 00:00
Mais uma história de um hino que reconhece que Deus é quem nos conduz em paz, quer na terra, quer no mar... Escrito por Edward Hopper, conhecido como "o pregador dos marinheiros".   Para...

Bondoso Amigo

06/10/2012 16:18
Nossas atitudes em momentos de crise é que demonstram se somos verdadeiros cristãos. Joseph Scriven enfrentou as aflições, com fidelidade e lealdade à Cristo, o Bondoso Amigo....

Tal Qual Estou

30/09/2012 01:40
Conheça mais uma das fascinantes histórias do hinos cristãos. "Tal Qual Estou" marcou a conversão de Billy Graham e fez parte de suas Cruzadas, nas quais muitos se renderam aos pés de Jesus...

História do Hinário Novo Cântico

29/09/2012 00:20
Conheça um pouco da história do Hinário oficial da Igreja Presbiteriana do Brasil.   Disponível na página de Artigos          

Manso e Suave

27/09/2012 23:20
Colocamos à disposição a história do belíssimo hino de Will Lamartine Thompson, cuja vida foi marcada pela "simplicidade, humildade, sinceridade e justiça". O grande evangelista D. L. Moody disse...

Novos Rumos para a Música na IPB

17/03/2011 12:46
O Conselho de Hinologia, Hinódia e Música da Igreja Presbiteriana do Brasil se reuniu no Seminário de Campinas hoje, dia 05 de fevereiro de 2011. A reunião foi muito proveitosa, com a participação...
1 | 2 >>

Vídeos

Adoração Cristã

29/10/2012 17:20
O que a bíblia diz sobre a adoração cristã? O que temos cantado em nossas músicas? O que é estar diante da presença de Deus? O pregador Paul Washer, citando Colossenses 3:16, fala com sinceridade e em poucas palavras sobre estas questões. Para assistir ao vídeo,...

Adoração Bíblica

22/09/2012 12:39
Assista aos vídeos do pastor Robert L. Dickie sobre "Adoração Verdadeira", da Editora Fiel. 01. A necessidade contemporânea da "Adoração Bíblica na Sala do Trono" 02. Pregar o Evangelho como ato de adoração 03. Apocalipse 4 e 5, uma figura da "Adoração na Sala...

"A letra é até boa, mas o ritmo..."

Quando observamos a música nas igrejas evangélicas hoje, é natural questionarmos sua qualidade e utilidade. O principal critério que deve ser usado para avaliar uma música como boa para o culto cristão é se sua letra é bíblica. Quando digo que a letra deve ser bíblica, não estou me referindo à referências à textos bíblicos isolados ou fora de seu contexto, mas à uma letra que transmita uma interpretação integral das verdades sobre Deus expressas em toda a Escritura.

O problema é que nem sempre este critério é suficiente na avaliação de uma música. Há que se levar em conta também os três elementos básicos da música (embora a música tenha mais do que apenas três): ritmo, melodia e harmonia. Um grande problema em muitas músicas atuais é que elas dão ênfase exagerada ao ritmo. De fato, algumas letras são boas, mas o ritmo não é coerente com o estilo da música e nem com a Palavra de Deus.

O Maestro Presbiteriano Parcival Modolo apresenta de uma forma muito competente os problemas do ritmo, dentre outros assuntos importantíssimos quanto à música na igreja. Confira!

 

Para ler o artigo Música na Igreja, clique aqui.

Precisamos ouvir mais Bíblia e Doutrina nas músicas!

Compartilho aqui uma postagem do Blog Arte e Júbilo, do Rev. Charles Melo, que é Presidente do Conselho de Hinologia Hinódia e Música da Igreja Presbiteriana do Brasil. 

É uma crítica à ênfase nas experiências pessoais e à superficialidade em letras de músicas cristãs, inclusive hinos. O Rev. Charles cita o livro "Ouro de Tolo" de John MacArthur Jr, que faz uma análise de mudanças que ocorreram na música cristã nos últimos dois séculos. Este livro é, de fato, recomendado. Outro autor que também faz uma excelente análise de hinos é Michael Horton, em seu livro "Um Caminho Melhor".

Leia e reflita!

 

Acesse: http://arteejubilo.blogspot.com.br/2011/05/precisamos-ouvir-mais-biblia-e-doutrina.html

 

 

O QUE A BÍBLIA ESNINA SOBRE ADORAÇÃO, de Robert L. Dickie

O autor acredita que há, nestes dias, uma agitação na igreja de Cristo. As pessoas estão famintas e sedentas por uma experiência mais profunda e mais rica da presença de Deus na adoração. Muitos do povo de Deus estão se cansando das inovações superficiais e absurdas que têm substituído a adoração a Deus e têm sido a causa de tantos debates, lutas e conflitos na igreja. O que é adoração? Como adoramos? O que é adoração aceitável a Deus? Nesta obra completamente bíblica e muito prática, o pastor Robert L. Dickie responde essas perguntas, direcionando-nos a exemplos claros de adoração nas Escrituras. Em Apocalipse 4 e 5, o Senhor abre as cortinas do Céu e nos permite ter um vislumbre do que é a verdadeira adoração bíblica. Deve ser centralizada em Cristo e refletir o exemplo de adoração que agora mesmo acontece na sala do trono de Deus.

LEITURA ALTAMENTE RECOMENDADA!

Para ler um trecho do livro clique aqui.

 

Lutero e os Salmos: seu Consolo e sua Força

Acesse: http://www.blogfiel.com.br/2012/10/lutero-e-os-salmos-seu-consolo-e-sua-forca.html